China em festa

HomeLiderançaChina em festa

China em festa

Consulado Chinês no Recife comemora nesta semana o Dia Nacional da China [caption id="attachment_2334" align="alignright" width="960"]Consul Geral da China no Recife, Sra. Li Feiyue e Paulo Junior na comemoração do dia da China em 2016 Consul Geral da China no Recife, Sra. Li Feiyue e Paulo Junior na comemoração do dia da China em 2016[/caption] O livro CIA – um relato prospectivo sobre o mundo - previa que no ano de 2025 a China alcançaria o segundo posto da economia mundial, ficando atras somente dos Estados Unidos, mas isso aconteceu em 2010, 15 anos antes, mostrando a velocidade de transformação do mundo e do gigante asiático. Não foi somente a velocidade das mudanças produzidas pela globalização e o avanço das tecnologias que fizeram com que a China alcançasse tão rápido o posto de segunda economia do mundo, mas também seus méritos. Para mim, o principal deles é que os chineses não param de trabalhar, fazem isso dia e noite, sete dias por semana. Isso mesmo, lá não tem sábado, domingo e nem feriado, a não ser, é claro, para os funcionários públicos e também nas comemorações de ano novo chinês, que normalmente se estendem por duas semanas de comemorações. Fora isso, trabalham sem parar. Este fato é facilmente comprovado quando você visita a China. Eu estive nas principais cidades chinesas e pude perceber o ritmo frenético dos chineses, deixando os paulistanos (também conhecidos por só trabalharem) pra trás. O resultado de tanto trabalho não poderia deixar de ser a geração de riqueza para o país e, por isso, apesar da desaceleração dos últimos anos, eles seguem crescendo e ameaçam o posto de liderança mundial dos Estados Unidos. Hoje, as fábricas fábricas chinesas oferecem preços excelentes, qualidade, tecnologia e escala, abastecendo o mundo inteiro com seus produtos.  É bom lembrar também que a China possui o maior mercado consumidor do mundo, com mais de 500 milhões de clientes potenciais que compram de tudo nos mais diversos setores. Por tudo isso e algo a mais, é hoje o principal parceiro comercial do Brasil. Recentemente, conversei com Marcelo Maia, secretário de Comércio e Serviços do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), que juntamente com o vice-ministro do Ministério do Comércio da China, Wang Shouwen, assinou em Xanghai, um plano de ação que prevê iniciativas que serão tomadas nos próximos dois anos para a cooperação bilateral de serviços com a China, ampliando as possibilidades de parcerias entre as duas nações. Os movimentos estratégicos cada vez mais claros, não a toa que o gigante da Ásia inaugurou recentemente em Recife, o terceiro Consulado no Brasil, dedicado exclusivamente ao nordeste brasileiro e pela segunda vez, desde quando houve a inauguração, estaremos com o corpo consular comemorando a fundação da República Popular da China, uma cerimônia cheia de simbolismo para o povo chinês. Em janeiro/2018, a Consul chinesa, Li Feiyue, pretende vir à João Pessoa/PB para participar de mais um lançamento missão empresarial Brasil-China, organizada pelos empresas paraibanas como PJI Consulting, AL Trade e seus parceiros.